Componentes

Emulsão – O microrevestimento utiliza obrigatoriamente em sua composição, uma emulsão betuminosa especial , de natureza catiônica, ruptura controlada e modificada por polímeros, cujas especificações técnicas básicas são:

Ensaios para Emulsão Asfáltica:

Método   Mínimo Máximo
NBR 14491 Viscosidade Saybolt Furol, 25ºC, s) 70
NBR 6570 Sedimentação, 5 dias, % peso 5
NBR 14393 Peneiramento, retido peneira 0,84 mm, % em peso 0,10
NBR 6567 Carga de partícula positiva
NBR 6568 Resíduo de emulsão por destilação, % peso 62
NBR 6299 Ph 6,0
NBR 6300
Resistência à água, % min. de cobertura de área.
Agregado seco.
Agregado úmido
 
80
60

 

 

Ensaios sobre o resíduo: Mínimo Máximo
Penetração, 100g, 5s, 25ºC, 0,1 mm
50 100
Ponto de amolecimento, ºC
55
 Recuperação elástica, 20 cm, 25ºC, %
– Emulsão modificada por polímero de SBS 3% peso min. no resíduo 
– Emulsão modificada por polímero de SBR 3% peso min. no resíduo
 

75 

 

60
 

 

Ductilidade, 25ºC, 5 cm/mín., cm
60

Os polímeros mais utilizados na composição do microrevestimento são:

> SBR – Borracha sintética
> SBS – Borracha termoplástica

Constituintes-padrão de um Micro-revestimento:

Descrição: Teores Típicos (% peso)
Asfalto residual
5,5% a 10,5% em peso do agregado seco
Filer mineral
0,0% a 3% em peso do agregado seco
Polímero modificador
Mínimo de 3% em sólidos, baseado em peso do teor de asfalto
Aditivo
Como necessário
Água
Como requerido para produzir consistência na mistura

Agregados:
Os agregados a serem utilizados no microrevestimento devem ser de qualidade uniforme, duros, limpos, pouco alteráveis, isentos de materiais decompostos e matéria orgânica, além de apresentar adequada adesividade ao ligante.

Tabela 2 – Ensaios para agregados minerais:

Ensaio: Descrição: Valores Especificados:
ASTM D 2419 Equivalente de areia 60 min.
Água Durabilidade 15 % máx.usando Na2SO4 ou
25 % máx. MgSO4
Água Resistência a abrasão 40% máx.

A graduação dos agregados (projeto da mistura incluindo o filer mineral) deve estar contida em uma das faixas apresentadas na tabela 3.

Tabela 3 –Faixas Granulométricas:

Peneira: Faixa II: % passando Faixa III: % passando Faixa IV: % passando Tolerância na curva de projeto (%)
3/8
(9,5mm)
100 100 85-100 +-5
#4
(4,75 mm)
90-100 70-90 60-87 +-5
#8
(2,36 mm)
65-90 45-70 40-60 +-5
#16
(1,18 mm)
45-70 28-50 28-45 +-5
#30
(600 .m)
30-50 19-34 19-34 +-5
#50
(300 .m)
18-30 12-25 14-25 +-5
#100
(150 .m)
10-21 7-18 8-17 +-5
#200
(75 .m)
5-15 5-15 4-8 +-5

Filer – O filer utilizado na mistura do microrevestimento é o cimento Portland ou cal, em dosagem próxima de 1% sobre o peso dos agregados, o qual atua, essencialmente, como regulador do processo químico de ruptura da emulsão, influindo diretamente no aumento da coesão final da mistura.

Água – A água é um componente fundamental do microrevestimento, sendo um fator determinante da consistência da mistura, considerando permitir uma boa dispersão da emulsão sobre os agregados, resultando em melhores condições de preparo e espalhamento do produto. Dependendo das condições climáticas e do grau de absorção do agregado, a proporção de água na mistura estará na faixa de 4 a 9% do peso do agregado seco.Após a aplicação do microrevestimento e a ruptura da emulsão, a água será eliminada por evaporação.

Aditivo – A utilização de aditivos é eventual, dependendo dos estudos de formulação da mistura efetuados a partir das características dos agregados a serem utilizados e das condições climáticas de aplicação. Sua função primordial é regular o tempo de ruptura da mistura, melhorando também a adesividade ligante-agregado, proporcionando um melhor recobrimento deste.

line
footer
Macropavi Pavimentação LTDA
Estrada Paiva Muniz lote 9
Guaratiba | Rio de Janeiro | RJ | 23020-010
Telefones: (21) 2442-4308 | (21) 2442-4008 | (21) 98145-2353